Follow by Email

sábado, 4 de julho de 2015



Professor, é o que de melhor uma sociedade justa e 
igualitária pode ter, não o trate com desdem.  

Professor não deve ser tratado como um governador ou 
deputado qualquer.

Professor é digno de seu trabalho, se preparou sem que 
houvesse nenhuma propina.

Professor defende os reais interesses da sociedade a 
educação com qualidade.

Não somos castrados, não nos rendemos a polititica de 
sórdidos e mentirosos, que decretam seus próprios 
salários.

Sou professor, como dignidade e respeito, com meu 
exemplo de liberdade, ensino com dedicação e não 
curvarei minha dignidade com medo.

Inquestionável é a ética por ser dever de todos ao ser 
forjado o caráter.



STF exige pagamento de salário a professores grevistas de SP

    APÓS UMA GREVE DE 90 DIAS, ONDE FOMOS HUMILHADOS PELO GOVERNADOR DO ESTADO GERALDO ALKMIN
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Ricardo Lewandowski, determinou nesta quinta-feira, o pagamento dos dias parados aos professores da rede pública estadual de São Paulo, que ficaram três meses em greve e retomaram ao trabalho em junho.
A decisão suspende liminar do ministro Francisco Falcão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), instância inferior do Judiciário, que autorizou o desconto dos dias parados. O presidente do Supremo entendeu que o tema envolve questão constitucional e não poderia ser decidido pelo STJ. Além disso, Lewandowski admitiu que a falta do pagamento pode comprometer a subsistência dos servidores e de seus familiares.
Em nota, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) informou que ainda não foi notificada da decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal. O órgão ressaltou que em decisões recentes, ministros do próprio STF autorizaram o desconto de dias parados dos professores grevistas.
A Procuradoria-Geral citou decisão anterior, da ministra Carmen Lúcia, que autorizava o corte de ponto dos servidores. O parecer estabelecia “os salários dos dias de paralisação não deverão ser pagos, salvo em caso em que a paralisação tenha sido provocada justamente por atraso de pagamento”.
A presidenta do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (APEOESP), Maria Izabel Azevedo Noronha, disse que os educadores receberam a decisão com o sentimento de que a justiça foi feita. “Foram os professores que fizeram a greve, mas houve intransigência do governo em todas as perspectivas. E ainda descontaram os dias parados. Agora, todos nós que fizemos a greve vamos poder repor [as aulas]”, contou.


Inquestionável é a ética, por ser ela o 

dever de todos ao ser forjado o caráter.



Prof. Helio Ramos de Oliveira

www.educarhelio.blogspot.com 

Um dia entenderemos o teor desta nossa conversa sobre 

educação.

Que seja breve este dia, pois pode também ser nunca.


Prof. Hélio Ramos de Oliveira



Formação de professores é distante da realidade dentro da sala de aula, aponta estudo

03 de julho de 2015
Documento do movimento Todos Pela Educação mostra deficiências no setor

Fonte: O Globo (RJ)
http://jorgewerthein.blogspot.com.br/2015/07/formacao-de-professores-e-distante-da.html?spref=tw&m=1



Resultados preliminares de um estudo divulgado nesta quinta-feira apontam que há uma grande distância entre a formação dos professores brasileiros e a realidade vivida dentro das salas de aula.
Comandado pelo professor e pesquisador em administração pública e governo da Fundação Getulio Vargas (FGV), Fernando Abrucio, a pesquisa diz que é preciso melhorar três pontos, chamado tripé de formação dos professores: relação entre as universidades, as redes de ensino e as escolas e a profissionalização da docência.
O estudo analisou 72 textos de revisão bibliográfica da área, entre artigos, capítulos, livros, dissertações e teses, primordialmente estudos sobre a realidade nacional.
— Nós temos que ver mais claramente que professor é uma atividade profissional e para isso existem técnicas e instrumentos. Esse debate ocorre em todo mundo e no Brasil ainda caminha lentamente. É preciso fortalecer as disciplinas vinculadas à didática e metodologia, é preciso que essas disciplinas se fortaleçam também nos diversos campos de saber e é preciso fazer com que essas metodologias dialoguem com a realidade. Não faz sentido a discussão entre separação de teoria e prática, que muitas vezes aparece na bibliografia. O que corre é que as teorias hoje sobre atuação dos professores no Brasil pouco dialogam com a atuação empírica dos próprios professores — explicou Abrucio, em videoconferência no lançamento do relatório do movimento Todos Pela Educação (TPE).

O estudo faz parte do relatório “De Olho nas Metas 2013-2014” divulgado hoje. Conforme divulgado pelo GLOBO, os dados mostram que o Brasil não atingiu quatro das cinco metas de educação.
— É preciso olhar paro o percurso todo da educação e propor para cada etapa uma politica publica especifica — afirmou Alejandra Meraz Velasco, coordenadora-geral do TPE.
Abrucio aponta ainda que a pequena produção sobre a metodologia de ensino representa o lugar secundário que a área da didá tica tem nas grades curriculares dos cursos de pedagogia e nas licenciaturas. “Como afirmado nas entrevistas, tanto em termos de ensino como de investigação, a reflexão dos estudiosos sobre educação no Brasil, especial -mente na pedagogia, ‘concentra-se mais no o quê ensinar do que no como ensinar’”, ressalta um trecho da pesquisa.

domingo, 21 de junho de 2015


INOVAR É EDUCAR

ÓTIMA IDEIA

TRABALHO COM BLOG NA SALA DE INFORMATICA É MUITO PROVEITOSO.

Ao cobrar a competência leitora e escritora de uma criança, devemos olhar para si, e ver se estamos em dia com nossas competências.

Quando da afirmação!

Não ter domínio do ambiente virtual.

És também um analfabeto?

Pense!

EDUCAÇÃO É APRENDIZAGEM.



segunda-feira, 4 de maio de 2015


PROFESSOR e professor

Professor formado com um livro, ele só faz balbuciar ideologias e se esconde quando é preciso tomar decisões.
Qual o aprendizado?
Ao ser indagado, diz que é para garantir os dias letivos, mas aproveitam para não dar a aula a qual se propôs e dizer para que deixem os outros lutem por todos.
Assemelha-se a seca, quando os abutres se alimentam das carcaças dos que lutaram para garantir uma vida melhor.
Este professor ensina como ficar alheio a realidade da vida, ele apenas faz cumprir uma demanda de hora/aula, que segundo ele é necessária para que haja aprendizagem dos conteúdos, ele acredita ser necessário para formar um cidadão que não exercita seus direitos nem sua dignidade ele trabalha frequentando a escola.
Os professores que dedicam sua vida investiram recursos financeiros, sua juventude, se esmeraram em seus professores e empreenderam.
Foi uma longa caminhada para estarem aptos e terem condições de ensinar a universalidade dos conhecimentos com diversidade de olhares sobre os fatos.
Os professores que estão em greve possuem nível superior, merecem ser remunerado dignamente de acordo com os demais profissionais de nível superior.
HOJE UM PROFESSOR GANHA MENOS QUE UM PEDINTE DE RUA.
A sociedade tem dó do miserável professor, pois ele trabalha o mês todo, mas qual é a vantagem de ter trabalhado o mês todo?
O pobre professor estar na mesma condição de todos os que não trabalharam por estarem em greve, cheio de necessidades sem ter a mínima condição financeira para sanar suas dividas e ou suprir as necessidades para se aprimorar na profissão.
É este o ensinamento proposto por estes professores que perderam sua dignidade?
Os PROFESSORES QUE ESTÃO EM GREVE, também tem suas dívidas financeiras, mas estes PROFESSORES EM GREVE, não terá nenhuma dívida de dignidade, pois estão na luta de peito aberto e cobertos de razão.
Ter contas pra pagar, todos temos.
Quero ver ter a coragem, pra dizer basta a está hipocrisia e para de lamentar, sem nunca ter tomado os rumos de sua vida em suas mãos.
A maior glória sempre será a de poder olhar nos olhos dos meus, com orgulho e dignidade, por ter ido a luta pelo que acredito, por que eu sempre saberei que é justo e de direito o salario digno de um PROFESSOR.
O PROFESSOR nunca poderá se acovardar e aceitar a educação como está não é nem nunca será a aula inaugural de nenhum PROFESSOR.
É professor quem leu tantos livros, mas que não aprendeu nada com eles?
PROFESSOR

POR ISSO ESTAMOS EM GREVE

A derrota ou a glória está na luta pelo ideal.

Prof. Hélio Ramos de Oliveira

domingo, 12 de abril de 2015


PROFESSOR , O que é Direito?

É ser professor
É direito ser respeitado em seu viver
É direito aprender com sabedoria das lutas por seus direitos
É direito saber que poucos podem ser muitos quando é de
direito o que se almeja
É direito representar seus colegas para que os direitos
coletivos sejam atendidos
É direito ser sociedade quando as conquistas são sociais
É direito ser direito e ao sê-lo, acreditar nas virtudes dos que
por direito se manifestam
É o direito que faz a manifestação de uma greve por direitos
aos quais temos direito
É direito o trabalho digno e a remuneração digna
É direito atender sua família e alegrar-se de suas conquistas
É de direito a dignidade de ensinar e ser professor
É Direito, pois quem está na luta é o professor


Hélio Ramos de Oliveira